O final broxante de Peaky Blinders

Peaky Blinders final

A morte da atriz Helen McCrory, que interpretava a tia Polly Gray abalou não apenas as estruturas da família Shelby. Ela causou estragos, principalmente, nos rumos que culminaram no final de Peaky Blinders. Série inglesa da ABC, exibida no Brasil pela Netflix, cuja sexta e última temporada entram na plataforma de streaming nessa sexta (10).

Sem Polly, que, de certo modo, acalmava o ambiente e segurava o ímpeto de Thomas Shelby (Cillian Murphy) e as loucuras de Arthur Shelby (Paul Anderson), ambos os personagens desabam em seus dramas pessoais que, convenhamos, são bem repetitivos. O líder da gangue cansado de carregar a família nas costas e cada vez mais isolado deles e seu braço direito novamente abusando das drogas e álcool, se afundando cada vez mais no buraco cavado por ele mesmo.

LEIA TAMBÉM:

·         ‘Jurassic World: Domínio’ se apoia muito na nostalgia

Peaky Blinders final
Crédito: Divulgação/Netflix

Mas o maior problema desta sexta e última temporada é a falta de uma trama consistente. A Lei Seca terminou, estamos perto da Segunda Guerra Mundial, o fascismo e o nazismo avançam profundamente na Inglaterra, assim como em todo continente europeu e o aguardado duelo entre Thomas e Oswald Mosley (Sam Claflin) fica sempre próximo de acontecer, mas nunca avança.

Para piorar, Michael Gray (Finn Cole) responsabiliza Thomas pela morte da mãe e promete se vingar do primo, tornando-se, assim, o caçador da temporada que se tornará a caça, da mesma maneira que aconteceu com os outros vilões nos anos anteriores de Peaky Blinders.

Thommy e os filhos

Além disso, a série segue por alguns caminhos que são difíceis de acreditar, assim como algumas escolhas de Thomas que não fazem o menor sentido. Principalmente a relação com seus filhos. Em primeiro lugar, ele nunca foi lá tão próximo das crianças. Talvez do mais velho quando foi sequestrado na terceira temporada. Mas, logo depois, a relação entre ambos esfria, mesmo este sendo o fruto do relacionamento com Grace Burgess (Annabelle Wallis), o grande amor de sua vida.

Mesmo com a pequena Ruby, a relação não era tão próxima quanto se espera de um pai e uma filha e, por isso, acaba causando estranheza o impacto de sua morte nas decisões futuras de Thomas. Sem contar que logo após enterrar a filha ele encontra forças para participar de uma reunião com a turma fascistóide que ascende ao poder.

Peaky Blinders final
Crédito: Divulgação/Netflix

O Shelby perdido

E como se isso não fosse o suficiente, temos o surgimento de um novo filho (mais velho, na verdade), que chega no melhor estilo “toma que o filho é teu” e Thomas não só aceita rapidamente que o tal Duke (Conrad Khan) é realmente cria sua, como já o coloca para liderar o que sobrou dos negócios da família. Nem mesmo Michael, que ele sabia, depois de investigar, que era o filho verdadeiro de Polly, ascendeu tão rápido quanto o seu primogênito que ninguém sabia da existência e nem se deu ao trabalho de investigar a veracidade de sua origem.

Nem o manjado plot twist nos minutos finais (artifício usado em todas as temporadas) empolga. O final aberto vai decepcionar muita gente que esperava uma conclusão da família Shelby e, consequentemente, dos Peaky Blinders.

Nada contra essa narrativa, desde que ela seja bem feita (‘Ozar’ e ‘Sopranos’ não nos deixam mentir). O problema é deixá-lo assim e prometer na sequência um filme e um spin-off da série. Desse jeito, fica a impressão que, de fato, poderiam muito bem ter terminado a história de uma maneira mais convincente.

Por fim, se for comprar algo na Amazon, apoie a DIMENSÃO GEEK comprando pelo nosso linkhttps://amzn.to/3AKvgdu

Trailer da sexta temporada de Peaky Blinders

Ficha Técnica – Peaky Blinders: Sangue, Apostas e Navalhas

Título original: Peaky Blinders
Criação: Steven Knight
Direção: Anthony Byrne
Roteiro: Steven Knight
Elenco: Cillian Murphy, Paul Anderson, Sophie Rundle, Ned Dennehy, Natasha O’Keeffe, Harry Kirton, Tom Hardy, Sam Claflin, Anya Taylor-Joy, Finn Cole
Temporada: 6
Episódios: 6
Duração: 60 minutos
Estreia: 10 de junho de 2022
Onde assistir? Netflix
País:
Reino Unido
Gênero: policial, drama
Ano: 2022
Classificação: 18 anos

Fabio Martins

Santista de nascimento, flamenguista de coração e paulistano por opção. Fã de cinema, música, HQ, games e cultura pop.

Learn More →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.