‘Belfast’ é uma espécie de ‘Roma’ genérico

No final de 2018 e início de 2019 o mexicano Alfonso Cuarón encantou muitos apreciadores da sétima arte com ‘Roma’. Um filme autobiográfico, que tinha como ponto de partida as lembranças da infância do diretor na Colonia Roma, localizada no México. Embora não tivesse um roteiro primoroso, a produção chamou a atenção por causa da belíssima fotografia, a direção eficiente de Cuarón e os personagens, principalmente pela empregada e babá Cleo (Yalitza Aparicio), que, mesmo sem querer, era a figura que ligava os demais integrantes da família.

Dirigido por Kenneth Branagh, ‘Belfast’ segue pelo mesmo caminho, porém não consegue ter o mesmo brilho que o filme mexicano. Isso porque além de se tornar repetitivo, ele não consegue repetir as mesmas qualidades da obra de Cuarón. No entanto, não se trata de um filme ruim ou dispensável. Trata-se de uma produção correta, que apesar de não se sobressair, pelo menos não derrapa ou seja constrangedora. Em outras palavras, Belfast é tragável.

Belfast

Belfast, 1969

Em suma, a história do filme se passa em 1969, na capital da Irlanda do Norte, durante o período de conflito entre católicos e protestantes que causaram muitos conflitos e distúrbios no país. A figura central é o jovem Buddy (Jude Hill) – alter ego de Branagh – que vive na cidade com a mãe (Caitriona Balfe), o pai (Jamie Dornan), os irmãos e perto dos avós interpretados por Judi Dench e Ciarán Hinds. Apesar do clima tenso e perigoso, ele convive em harmonia com a família e seus amigos, enquanto os pais discutem se a melhor opção é continuar vivendo na amada Belfast ou se tentam a sorte em um lugar mais seguro.

Não espere um aprofundamento sobre os conflitos ou as condições de vida dos moradores de Belfast. O foco principal do filme é justamente mostrar ao espectador que, mesmo em um lugar violento, somos capazes de termos boas lembranças de lá.

Você já viu isso antes

Apesar do protagonista ser ultra carismático e deixar o espectador sempre com um sorriso no rosto quando entra em cena, Belfast não consegue sair do lugar comum. Principalmente pelas semelhanças com o filme de Cuarón. Isso faz com que as comparações sejam inevitáveis e a obra mexicana leva a melhor em praticamente tudo (exceto pelo talento do jovem Hill).

Os vovôs doces e compreensivos são a cereja do bolo na chuva de clichês de Belfast, que conta ainda com diálogos repletos de frases de efeito e tudo certinho demais. Resumindo, é um filme assistível, porém esquecível.

Aliás, se for comprar algo na Amazon, apoie a DIMENSÃO GEEK comprando pelo nosso link: https://amzn.to/3AKvgdu

Belfast

Ficha técnica – Belfast

Título original: Belfast
Direção e roteiro: Kenneth Branagh
Elenco: Jude Hill, Lewis McAskie, Caitriona Balfe, Jamie Dornan, Judi Dench, Ciarán Hinds
Data de estreia: qui 10/03/2022
Onde assistir: somente nos cinemas
País: Reino Unido
Gênero: drama, biografia, história
Duração: 98 minutos
Ano de produção: 2021
Classificação: 14 anos

Fabio Martins

Santista de nascimento, flamenguista de coração e paulistano por opção. Fã de cinema, música, HQ, games e cultura pop.

Learn More →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.