Novidades

Crítica: A Teoria de Tudo e a vida de Stephen Hawking

A cinebiografia de Stephen Hawking tinha tudo para dar errado e cair naquele chavão comum de filme com um protagonista talentoso que acaba com algum problema, mas se supera no final. Baseado no livro My Life with Stephen, de Jane Wilde, A Teoria de Tudo acerta por retratar principalmente o casamento de 30 anos dela com o físico.

Óbvio que o filme tem lá seus clichês, mas eles não comprometem nem um pouco a trama. Evidente também que a doença degenerativa de Hawking é bastante explorado em A Teoria de Tudo, mas de uma maneira delicada, nunca apelativa e bastante pontual (afinal de contas, o casal teve que se adaptar à doença para construir o relacionamento dos dois), assim como a genialidade do físico, que é relatada de maneira discreta no longa, pois, afinal, o relacionamento de Jane e Stephen é o X da questão.

Além de não apelar para o dramalhão, o outro grande acerto do diretor James Marsh foi na escolha dos atores, principalmente os que interpretam o casal protagonista: Eddie Redmayne parece a encarnação de Stephen Hawking e Felicity Jones está muito bem como Jane Wilde. O ator disse em entrevista para a revista Variety ter estudado a vida de Hawking durante quatro meses, incluindo assistir vídeos no YouTube para entender as expressões faciais do físico.

A Teoria de Tudo começa com Hawking já adulto, com 21 anos, e já mostrando os primeiros sinais da Esclerose Lateral Amiotrófica, justamente quando ele conhece Jane e começam a namorar após se apaixonarem à primeira vista. Quando sabe, enfim, da gravidade de sua doença degenerativa, Stephen se isola, mas Jane faz com que ele lute e eles acabam se casando.

E o grande acerto do filme é justamente após o casamento. O foco no relacionamento, com Jane e Stephen se adaptando à doença enquanto constroem a família Hawking (eles tiveram três filhos), ela se sacrificando para dar normalidade àquela situação enquanto o marido piora cada vez mais até chegar ao ponto de não conseguir mais falar e depois se separando quando o físico se apaixona pela sua enfermeira, Elaine Mason, com quem se casou posteriormente.

Indicado a cinco Oscars (Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Trilha Sonora), A Teoria de Tudo não chega a ser um dos favoritos da Academia, mas corre por fora para abocanhar uma ou outra estatueta.

Fabio Martins on twitterFabio Martins on linkedinFabio Martins on instagramFabio Martins on googleFabio Martins on facebookFabio Martins on email2
Fabio Martins
Santista de nascimento, flamenguista de coração, paulistano por opção. Ama vídeo game, cinema, séries, música, nerdices e cultura pop em geral.
About Fabio Martins (401 Articles)
Santista de nascimento, flamenguista de coração, paulistano por opção. Ama vídeo game, cinema, séries, música, nerdices e cultura pop em geral.