‘Um Herói’ catapulta o efeito da mentira com as redes sociais

Tema recorrente na grandiosa carreira do cineasta iraniano Asghar Farhadi, a mentira ganhou uma aliada poderosa em sua propagação: as redes sociais. Em seu novo filme, ‘Um Herói’, o diretor não apenas mostra como uma inverdade, por menor que ela seja, pode crescer assustadoramente, como também agora ela se alastra rapidamente, fomentando a ira e pré-julgamentos que derrubam ou enaltecem a reputação de quem quer que seja.

Diretor de ótimos filmes como ‘Todos Já Sabem’; ‘O Apartamento’; ‘O Passado’ e ‘A Separação’ (este último vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2012), Farhadi consegue dar complexidade em uma trama aparentemente simples.

LEIA TAMBÉM: ‘DC Liga dos Super Pets’ mantém o nível de excelência das animações DC/Warner

Um Herói

Em Um Herói, Rahim (Amir Jadidi) é um calígrafo que está preso por não pagar uma dívida com Bahram (Mohsen Tanabandeh), seu ex-cunhado que foi usado como fiador. Ao receber uma saída temporária da cadeia, ele o procura e oferece metade do valor que lhe deve para que este retire a queixa e, assim, ele consiga sair da prisão de uma vez por todas.

Porém, Bahram está irredutível e insiste no pagamento total. Sua nova namorada, Farkondeh (Sahar Goldust), acidentalmente encontra uma oportunidade que pode, enfim, tirá-lo da prisão de uma vez por todas. Mas, para isso, Rahim precisará inventar uma pequena mentira. A princípio, ele se torna um herói e motivo de orgulho de sua família, sua comunidade e vira um fenômeno nas redes sociais. Por outro lado, seu credor se torna desprezível aos olhos da sociedade ao não perdoar a dívida e insistir que o ex-cunhado volte para a cadeia.

Heróis e vilões

Porém, é dessa forma que Farhadi descontrói seus personagens, tirando heróis de seus pedestais, provando que nem tudo em seus gestos e atos são nobres. Ao mostrar, por exemplo, que Rahim anda para cima e para baixo com a placa que recebeu enaltecendo o seu caráter e contando para todos que será entrevistado pela televisão por causa do seu gesto, ele retira a máscara de humilde e inocente usada constantemente pelo calígrafo.

A pecha de vilão recebida injustamente por Bahram também vem à tona quando o diretor mostra que, em suma, sua insistência não é meramente uma birra. Somente ele sabe o que perdeu para Rahim, o conhece profundamente, bem como consegue enxergar o que existe por detrás do heroísmo e nobreza do ex-cunhado.

 A Bola de neve

Prestes a ser descoberto, Rahim terá que contar outra mentira para suavizar aquela mentirinha bonitinha que originou tudo isso. Mas, ninguém consegue segurar uma inverdade durante muito tempo. Assim, a história do calígrafo começa a cair e sua pose de herói começa a escorrer pelos seus dedos.

E com o desenrolar dessa nova etapa do caso, Farhadi conduz com maestria o terceiro ato dessa tragédia. Ao invés de jogar o protagonista na cova dos leões ou salvá-lo graças a um novo ato heroico, ele, por fim, expõe todo mundo como todos na verdade somos. Nem totalmente bons, nem totalmente ruins. Todos temos falhas, virtudes e ainda estamos longe de aprendermos com elas. Basta ver o comportamento da sociedade nas redes sociais, onde a pressa para julgar e condenar atropela qualquer apuração dos fatos.

Aliás, se for comprar algo na Amazon, apoie a DIMENSÃO GEEK comprando pelo nosso link: https://amzn.to/3AKvgdu

Trailer – Um Herói

Ficha técnica

Título original: Ghahreman
Direção e roteiro: Asghar Farhadi
Elenco: Amir Jadidi, Fereshteh Sadrorafaii, Mohsen Tanabandeh, Sahar Goldoust, Sarina Farhadi
Duração: 127 minutos
Onde assistir: somente nos cinemas
Data de estreia: qui, 28/07/2022
País: Irã, França
Gênero: Drama
Ano: 2021
Classificação: 12 anos

Fabio Martins

Santista de nascimento, flamenguista de coração e paulistano por opção. Fã de cinema, música, HQ, games e cultura pop.

Learn More →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.