Nomadland é um belo filme que retrata o fim do sonho americano

Antes de mais nada, é preciso situar o período que se passa Nomadland, filme dirigido por Chloé Zhao e estrelado por Frances McDormand. Porque se trata de um dos períodos mais difíceis da classe trabalhadora norte-americana devido a recessão econômica de 2008. Fato que causou um número altíssimo de desempregos, bem como pessoas despejadas de suas residências.

Terceiro filme de Chloé Zhao, diretora de Eternos, nova produção da Marvel Studios, Nomadland conta uma história que, apesar de ser ficcional, apresenta uma história verdadeira, bem como nômades reais como Linda May, Swankie e Bob Wells como mentores e companheiros de Fern (Frances McDormand), em sua jornada de exploração pela vasta paisagem do oeste americano.

Sinopse

Em suma, Nomadland conta essa história, tendo como foco principal uma colônia industrial na zona rural de Nevada (EUA). Ali, após perder seu marido e sua residência, Fern reúne suas coisas em uma van e parte rumo a uma viagem exploratória, fora da sociedade dominante, como uma nômade dos tempos modernos.

Novo normal

Palavra tão em voga atualmente, Nomadland retrata o “novo normal” das pessoas que viveram e perderam o tão desejado sonho americano, com boa casa em área residencial, bom emprego, bem como uma boa educação.

Sem cair nas armadilhas e clichês baratos de exploração da pobreza, Nomadland é um filme que, antes de mais nada, mais se assemelha a um documentário. Onde vemos o cotidiano não apenas de Fran, mas também o de outras pessoas que partiram para esse novo “estilo de vida” por diversas razões. Sejam elas econômicas ou sociais. Ao contrário do que possa parecer, não existe uma glamorização da pobreza. Algo bastante comum em quem aborda dessa temática. O que existe mesmo é uma narrativa que se preocupa mais em tratar o assunto com normalidade do que explorar dramaticamente a luta de Fran, bem como dos nômades em geral, em busca de emprego, comida e conforto.

Frances McDormand

O grande trunfo de Nomadland é a atriz Frances McDormand, que praticamente leva o filme sozinha. São através de seus olhos que conhecemos as histórias dos nômades, as dificuldades de pular de emprego temporário para outro emprego temporário, bem como de viver em uma van, onde praticamente ela realiza naquele pequeno veículo todas as necessidades e tarefas que são feitas normalmente em uma casa cheia de cômodos.

Um dos grandes nomes de sua geração, a atriz conduz com muita simplicidade e autoridade a difícil vida de Fran, seja nos pequenos momentos alegres, mas, principalmente, nos momentos mais dramáticos, angustiantes e tristes da protagonista.

Chloé Zhao

Outro grande trunfo de Nomadland é ter Chloé Zhao na direção do filme. O olhar sensível da diretora é essencial para o desenvolvimento da trama e dos personagens. Ela, antes de mais nada, é uma excelente observadora e soube extrair, principalmente dos nômades verdadeiros que participaram dos longas, ótimas narrativas e belas histórias. Não à toa está concorrendo ao oscar de melhor diretora.

Por fim, importante ressaltar que Nomadland é o filme favorito para o Oscar 2021. Além de direção, ele concorre ao prêmio mais importante do cinema em outras cinco categorias: Filme, Atriz, Roteiro Adaptado, Fotografia e Montagem.

Ficha técnica – Nomadland

Título original: Nomadland
Direção e roteiro: Chloé Zhao
Elenco: Frances McDormand, David Strathairn, Linda May, Charlene Swankie, Bob Wells
Distribuição: Searchlight Pictures
Data de estreia: 22 de abril de 2021
País: Estados Unidos
Gênero: drama
Ano de produção: 2020
Duração: 107 minutos
Classificação: 12 anos
Onde assistir:cinemas

Fabio Martins

Santista de nascimento, flamenguista de coração e paulistano por opção. Fã de cinema, música, HQ, games e cultura pop.

Learn More →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.