Duna é um espetáculo visual em uma narrativa incompleta

Duna

Falar que Duna é uma obra dificílima de ser filmada é chover no molhado. David Lynch “conseguiu”. No entanto, levou aos cinemas um filme constrangedor que o próprio cineasta considera um fiasco. O chileno Alejandro Jodorowsky tentou, porém, desistiu do projeto após três anos de pesquisa e desenvolvimento. Pelo menos o seu fracasso resultou no incrível documentário ‘Duna de Jodorowsky’ que, infelizmente, está fora das plataformas de streaming. Agora, a missão é do canadense Denis Villeneuve que, em partes, conseguiu entregar uma parte do livro escrito em 1965 por Frank Herbert.

Uma parte porque a história original se passa em um futuro distante no meio de um império intergaláctico feudal em expansão. Esses feudos são divididos em planetas, que controlados por casas nobres, sendo que essas respondem diretamente à casta imperial da Casa Corrino. No meio disso tudo, questões complexas como política, religião, ecologia e tecnologia são discutidas em diversas subtramas. Algo que, em uma comparação simples, se assemelha ao que acontece em Game of Thrones.

Duna

Recorte ideal

Assim como a série épica da HBO, é impossível condensar tanta história, tantos personagens, tantas discussões em uma obra audiovisual. Para levar Duna aos cinemas, Villeneuve acertadamente optou por recortar a história e focar na trama que, a princípio, é a central da obra.

Em Duna, após um decreto do imperador, a Casa Atreides passa a ser a responsável pela administração do planeta Arrakis, que atualmente está nas mãos da violenta e bárbara Casa Harkonnen. Neste lugar deserto é extraído a “especiaria”. Considerada a substância mais valiosa do universo, é ela que permite que as viagens interplanetárias sejam feitas. Ao perceber que caiu em um golpe promovido pelo Império, o duque Leto Atreides (Oscar Isaac) tenta liderar uma convivência pacífica e harmoniosa com os Fremen; que vivem nas areias de Arrakis, enquanto se prepara para se defender da fúria do Barão Vladimir Harkonnen (Stellan Skarsgård), que não está nem um pouco contente em perder a sua principal fonte de renda.

Paul Atreides

No meio dessa questão, temos o jovem herdeiro Paul Atreides (Timothée Chalamet). Filho de Leto e Lady Jessica (Rebecca Fergunson), uma descendente da irmandade mística Bene Gesserit. Atormentado por pesadelos e visões futurísticas, ele está dividido entre assumir o legado da Casa Atreides ou acreditar ser O Escolhido que, em outras palavras, será o responsável em liderar os Fremen.

Duna

Fotografia

A essa hora todo mundo já sabe que Duna foi feito para se assistir na maior sala de cinema possível. Afinal de contas, ele é mais do que um filme. É uma experiência, uma verdadeira obra de arte. E precisa ser apreciada em uma tela em Imax ou na maior que o espectador pela frente. Isso porque a fotografia de Greig Fraser é um espetáculo. Tudo nela é grandioso, repleto de detalhes e de altíssima qualidade. O resultado é magistral, um visual impressionante que ajuda a conduzir muito bem a narrativa do filme.

Narrativa essa que, aliás, é importante ressaltar que fica devendo justamente pela escolha de Villeneuve em contar apenas a uma parte do primeiro livro de Herbert. Ainda que não confirmado oficialmente, é claro que teremos uma “parte 2” de Duna para que o elenco riquíssimo tenham mais tempo de tela ao invés de serem apenas bons coadjuvantes dentro da história do jovem Atreides.

Duna

Elenco

E quando falamos do elenco de Duna, estamos falando de outros grandes nomes além dos que já foram citados. Profissionais como Jason Momoa, Josh Brolin, Javier Bardem, Dave Bautista, Zendaya, Charlotte Rampling e David Dastmalchian, entre outros. Nomes que ainda não receberam a atenção , mas que, com certeza, a maioria receberá na parte que fechará a história do primeiro livro.

Por fim, importante ressaltar que o Duna de Villeneuve é uma obra incompleta. Onde não há uma conclusão propriamente dita ou mesmo um final de ciclo que te prepara para uma segunda parte da história. Ela é a primeira parte de um todo. E, acredite, se você estiver disposto vai se deliciar com uma obra maravilhosa que prova que mesmo nos dias de hoje, o cinema é indispensável.

Ficha técnica – Duna

Título original: Dune
Direção: Denis Villeneuve
Roteiro: Denis Villeneuve, Jon Spaihts, Eric Roth
Elenco: Timothée Chalamet, Oscar Isaac, Rebecca Fergunson, Stellan Skarsgård, Jason Momoa, Josh Brolin, Javier Bardem, Dave Bautista, Zendaya, Charlotte Rampling, David Dastmalchian
Duração: 135 minutos
Gênero: ficção-científica
Onde assistir: nos cinemas
País: Canadá, Hungria, Reino Unido e Estados Unidos
Ano de produção: 2020
Classificação: 14 anos

Fabio Martins

Santista de nascimento, flamenguista de coração e paulistano por opção. Fã de cinema, música, HQ, games e cultura pop.

Learn More →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.