MasterChef Brasil S02E15 | Cinco candidatos competem

Ao contrário do episódio anterior, onde a emoção pelo eliminado tomou conta do programa, o MasterChef Brasil exibido ontem pela Band foi marcado pelo temperamento forte de Cristiano Oliveira e a comemoração nas redes sociais pela eliminação do “vilão” dessa temporada, Fernando Kawasaki.

Era nítido que ele ia cair em breve. Além de uma sequência ruim, o candidato sofria principalmente por causa do seu temperamento, arrogância e ego. Essa última característica foi lembrada pelo jurado Erick Jacquin que o alertou para deixar o ego de lado. Ele inclusive se comparou ao candidato nesse quesito, mas lembrou que é um chef candidato e “pode” ser assim. Já o eliminado ainda é um aspirante e precisa de humildade.

Por falar em temperamento, o que dizer do descontrole de Cristiano Oliveira na última prova da caixa misteriosa? O agente de trânsito se descontrolou e a cada dia que passa mostra que não passa de um menino chorão que leva a competição como uma briga pessoal. A sua recusa ao falar com Izabel Alvarez por causa da dificuldade imposta por ela na prova da semana passada é de uma infantilidade sem tamanho. O seu descontrole se refletiu no prato, ele esqueceu de limpar o camarão e serviu o animal com fezes para os jurados do MasterChef Brasil.

Esse tipo de temperamento ou descontrole não é notado em um candidato que se fortalece a cada semana, o publicitário Raul Lemos. Em toda dificuldade que encontra pela frente, o santista leva no bom humor e consegue trabalhar num clima harmonioso e sem reclamação ou lamentação. Ele encara o desafio de frente e costuma se dar bem. Depois de um começo irregular, ele se encontrou na competição, venceu bem o desafio do prato espanhol de ontem e hoje é um dos favoritos a conquistar o título do MasterChef Brasil.

A prova eliminatória foi o ponto forte do programa. Os candidatos tiveram uma oportunidade rara. Ver um dos chefs jurados, Henrique Fogaça, preparando um dos pratos mais requisitados em seu restaurante (Sal Gastronomia): lombo de cordeiro ao molho de vinho do porto com cogumelos e purê de dois queijos. Claro que eles não ficaram apenas apreciando o prato. Eles tiveram que reproduzir a iguaria passo a passo, seguindo as orientações do chef.

Outro destaque do programa foi o temperamento zen da genial Jiang Pu. A chinesa foi a última a começar a preparar o prato da prova eliminatória (por causa da cremosidade do queijo, ele precisa ser servido na hora e por isso cada um começou a cozinhar com 15 minutos de diferença em relação a outro candidato) e para passar o tempo ficou batendo papo com Raul (salvo por ter vencido a prova da caixa misteriosa) e ensinando um tai chi chuan maluco.

Apesar do descontrole emocional e da dificuldade em provas de reprodução de pratos, Cristiano conseguiu fazer o melhor da noite e se salvou junto com a zen Jiang. Na berlinda ficaram a reclamona e chorona Izabel e o chiliquento Fernando. Estava claro que o prato do publicitário estava com mais erros e o vilão da segunda temporada de MasterChef Brasil foi eliminado. A sua saída foi comemorada euforicamente nas redes sociais e ele ficará marcado durante muito tempo como um dos candidatos mais malas da competição.

Restam agora apenas quatro candidatos. Raul, Jiang, Izabel e Cristiano. Sendo que os dois favoritos ao prêmio são os dois primeiros, mas os dois últimos correm por fora como azarões. Como nessa competição o retrospecto vale pouco, não dá para cravar quem levará o título de MasterChef Brasil. Uma noite ruim pode consagrar uma zebra e derrubar um candidato forte com a mesma facilidade.

Fabio Martins on InstagramFabio Martins on Twitter
Fabio Martins
Santista de nascimento, flamenguista de coração e paulistano por opção. Fã de cinema, música, HQ, games e cultura pop.