Novidades

MasterChef Brasil S02E06| 13 candidatos competem

Assistir a nova temporada de MasterChef Brasil está se tornando um teste de paciência. Infelizmente a TV aberta brasileira vive uma crise de ideias e quando alguma atração se destaca, ela sofre com a superexposição. O que a Band faz com o programa é imperdoável. Quase duas horas no ar para algo que deveria durar 45 minutos ou, no máximo, uma hora é a prova de que a emissora não sabe editar.

Além da péssima edição, outro fator compromete a qualidade do MasterChef Brasil: a marra dos jurados na hora de provar a comida dos candidatos. É irritante ver Henrique Fogaça, Paola Carossela e Erick Jacquin intimidarem os candidatos na hora de provar os pratos. Nada contra os esporros pós degustação, mas ficarem com marra na hora de provar é ridículo. Deveriam se espelhar em Gordon Ramsay, Graham Elliot e Christina Tosi (que substituiu Joe Bastianich na atração original), que vão provar os pratos animados e só soltam os cachorros (e são bem mais bravos que os brasileiros nesse quesito) quando o candidato faz besteira.

Mas vamos falar do programa em si. Apesar do tempo longo demais, esse episódio de MasterChef Brasil se salvou por causa do ‘tempero baiano’. A guerra pessoal travada pelos conterrâneos Cristiano Oliveira e Iranete Santana foi maravilhoso e rendeu ótimas frases do agente de trânsito. A briga começou na escolha das equipes e do cardápio que seria servido na casa do cônsul da França em São Paulo, Damien Loras. No final, os capitães escolheram o mesmo time da prova dos cadetes da Força Aérea Brasileira.

Ao contrário da prova de equipe anterior, o time azul acertou na organização e venceu novamente (dessa vez com facilidade) a equipe vermelha. Jurados, convidados e o anfitrião ‘azularam’ na hora do voto e salvaram a equipe de Cristiano da prova de eliminação. Pior para Iranete que, além de encarar o desafio da lasanha com massa fresca, teve que abrir a massa usando o bom e velho rolo de macarrão. Presente do agente de trânsito, que teve a sua “vingança do tucupi”.

A prova eliminatória do MasterChef Brasil teve aquele velho festival de erros dos candidatos. Impressionante como erram a mão em provas fáceis. Lasanha é um prato que, embora não seja brasileiro, é muito apreciado no país e qualquer cozinheiro que se preze sabe preparar essa iguaria. Iranete e a carioca Izabel Alvares ficaram na berlinda e a gordinha chorona acabou sendo eliminada por fazer o pior prato da noite. Decisão que revoltou Cristiano, fazendo com que o baiano soltasse a melhor pérola da noite: “Ah bicho do cão… Tem parte com o diabo essa porra”. A eliminação foi justa. Embora ela seja muito melhor que a baiana, que a Sabrina e que outros candidatos fracos que ainda estão na competição, o que ela fez não foi uma lasanha. Ponto final.

Fabio Martins on twitterFabio Martins on linkedinFabio Martins on instagramFabio Martins on googleFabio Martins on facebookFabio Martins on email2
Fabio Martins
Santista de nascimento, flamenguista de coração, paulistano por opção. Ama vídeo game, cinema, séries, música, nerdices e cultura pop em geral.
About Fabio Martins (392 Articles)
Santista de nascimento, flamenguista de coração, paulistano por opção. Ama vídeo game, cinema, séries, música, nerdices e cultura pop em geral.