Novidades

Game of Thrones S07E04 | Spoils of War

Depois de sete anos de espera, enfim, pudemos ver os dragões (somente um, o Drogon, na verdade) de Daenerys em ação durante uma cena de guerra. Cena, aliás, que já é a mais épica de Game of Thrones e que coloca Spoils of War, quarto episódio da sétima temporada, como um dos mais impactantes de toda a série.

Mas, além da belíssima cena de guerra com o show especial de Drogon, Spoils of War emocionou também pelo amadurecimento da relação entre Daenerys e Jon Snow e o tão aguardado reencontro dos três irmãos legítimos da família Stark.

Chega a ser, de certo modo, triste ver como os três Stark mudaram tanto desde que se separaram no início da série. Como sofreram, como deixaram de lados suas convicções e passaram a enxergar o mundo de outra forma. Arya não é mais aquela pequena espoleta desobediente que só quer aprontar. A menina virou uma adolescente objetiva, consciente e muito forte. Tão boa com a espada quanto o seu antigo instrutor Syrio Forel, que ainda está sumido (não acredito que ele esteja morto e ainda mantenho a esperança que ele é uma das faces de Jaqen H’ghar) desde a primeira temporada.

Bran definitivamente não é mais ele. Ele “morreu naquela caverna”, conforme deduziu muito bem a sua fiel escudeira, Meera Reed. Frio em relação a tudo o que lhe cerca, o Corvo de Três Olhos aceitou sua missão, entende que não é mais um Lorde Stark e aceitou a sua nova missão que irá bagunçar ou arrumar de vez o tabuleiro do Jogo dos Tronos. Sansa, provavelmente a que mais sofreu dos três irmãos, é definitivamente outra pessoa. Mais estrategista e muito menos emotiva, ela sabe muito bem que não pode confiar em ninguém mais, mesmo que seja naqueles que lhe salvaram a pele, como o inescrupuloso Mindinho. “Ele não é generoso”, ela lembra Bran quando o pequeno corvo mostra a adaga que lhe foi presentada por Petyr Baelish.

Em Pedra do Dragão, dois acontecimentos mexeram e muito com a cabeça de Daenerys e a fez mudar a maneira de lidar com Jon Snow. Primeiro foi encontrar os antigos desenhos feitos pelos Filhos da Floresta e os homens que, conforme lembrado pelo Bastardo do Winterfell, se uniram para lutar contra o verdadeiro inimigo: os White Walkers. Segundo, foi saber que depois dos Greyjoy e Martell, agora os Tyrell também caíram diante dos Lannister, fazendo com que a casa Targaryen não tenha mais aliados e um dos seus exércitos, os Imaculados, estejam num castelo vazio, sem mantimentos e sem ter o que fazer.

Diante dessa situação, Daenerys toma a atitude que colocou Spoils of War no patamar dos episódios épicos de Game of Thrones. Sob as asas de Drogon e acompanhada dos Dothraki, a Nascida na Tormenta ataca os Lannister sem dó e nem piedade, reduzindo literalmente os leões e seus aliados a cinzas.

A cena impressiona desde o início, quando Bronn percebe um barulho estranho no ar e prevê a chegada do exército Dothraki. A formação do exército Lannister já aprece insuficiente para combater a chegada dos bárbaros e a fraqueza fica muito mais evidente quando Daenerys surge de uma nuvem, voando com seu dragão mais feroz, queimando a linha de frente Lannister sem dó nem piedade. A beleza da cena só aumenta quando os Dothraki surgem no meio do fogo, esmagando os inimigos e praticamente acabando com a força dos leões. As cenas dos vôos de Drogon, reduzindo às cinzas praticamente tudo o que vê pela frente, são de tirar o fôlego, assim como a dos soldados de Daenerys ficando em pé em seus respectivos cavalos para atirar flechas contra os que ainda não foram queimados. Definitivamente uma das mais lindas e cruéis cenas de Game of Thrones.
Veja no vídeo abaixo como elas foram feitas.

Outro momento impactante foi ver o funcionamento da “super besta” criada por Meistre Qyburn. Manejada por um reticente Bronn, ela mostrou que é capaz de derrubar uma criatura tão feroz quanto Drogon, podendo mata-lo com um tiro certeiro. Apenas feri-lo não é suficiente. Mesmo com a flecha em seu corpo, Drogon ainda foi capaz de defender Daenerys de um ataque desesperado de um tolo Jaime

E, embora o final tenha sugerir a morte do Senhor Comandante da Guarda Real, é evidente que ele ainda esteja vivo. Caso contrário, a cena onde Olenna Tyrell lhe contou ser a verdadeira assassina de Joffrey seria totalmente desnecessária. Jaime está vivo, acredite, e vai contar para Cersei que seu filho não foi morto por Tyrion. Spoils of War é daqueles episódios que ficarão marcados para sempre no coração dos fãs, como o Casamento Vermelho, A Batalha dos Bastardos e a decapitação de Ned Stark. Um espetáculo a parte de uma série que sem sombra de dúvidas será uma das melhores de todos os tempos.

Fabio Martins on twitterFabio Martins on linkedinFabio Martins on instagramFabio Martins on googleFabio Martins on facebookFabio Martins on email2
Fabio Martins
Santista de nascimento, flamenguista de coração, paulistano por opção. Ama vídeo game, cinema, séries, música, nerdices e cultura pop em geral.
About Fabio Martins (396 Articles)
Santista de nascimento, flamenguista de coração, paulistano por opção. Ama vídeo game, cinema, séries, música, nerdices e cultura pop em geral.