No mundo corporativo, decisões são tomadas mediante projeções de lucro. Assim, ignorando o bom senso, relações afetivas e a história da humanidade, muitas coisas se transformam em pilhas de moedas. Séries cinematográficas ganham reboots, universos de quadrinhos recomeçam do zero etc. Mas o que mais incomoda é a troca de nomes em nome do dinheiro.