Pacto de Sangue | Primeiras impressões

Depois da elogiada série sobre o Zé do Caixão, o Canal Space lança hoje (27 de agosto) sua nova produção: Pacto de Sangue. Pelo elenco renomado, trailers exibidos e o episódio piloto que tivemos a oportunidade de assistir em primeira mão, não é nenhum exagero afirmar que a emissora deu um salto de qualidade e tem tudo para emplacar novamente sucesso de público e crítica.

Pacto de Sangue tem um belo elenco, formado por atores consagrados no teatro e televisão como Guilherme Fontes, Fulvio Stefanini, Mel Lisboa, Gracindo Júnior; além de grandes talentos descobertos em ótimas produções cinematográficas e televisivas recentes, como André Ramiro, Jonathan Haagensen, Adriano Garib, Jonathan Haagensen e Ravel Cabral de “Cidade de Deus” e “Tropa de Elite”, além de Paulo Miklos (ex Titãs).

Um dos grandes méritos de Pacto de Sangue é mostrar um lado do país que poucas pessoas conhecem. Já está mais do que batido mostrar a realidade da periferia de São Paulo ou dos morros cariocas. Por isso, o criador da série Patrício Veja escolheu Belém do Pará para usar as belas paisagens do Norte do país para contar uma história repleta de violência, drogas, prostituição, tráfico humano, religião e sensacionalismo.

A história de Pacto de Sangue é centralizada em Silas Campelo (Fontes), um repórter frustrado de um programa de TV popular e sensacionalista que contra a vontade do editor e apresentador Simão (Stefanini) e com a ajuda do irmão policial corrupto Edson Campelo (Garib) consegue entrar no submundo da região para mostrar a organização chefiada pelo traficante Trucco (Haagensen). Além das rusgas com o seu chefe e a tentativa de saltar profissionalmente, ele ainda precisa lidar com a difícil relação com a filha viciada que está internada em uma clínica de reabilitação.

O desaparecimento de uma jovem de São Paulo leva os investigadores Lucas Soares (Ramiro) e Roberto Moreira (Cabral) à Belém onde irão conhecer a Gringa (Lisboa) a líder espiritual da região, que recebe turistas internacionais interessados no Santo Daime e nas garotas de seu ‘culto’.

Com uma direção ágil, muitas vezes usando a câmera no ombro, dando um ar mais documental para a série, Pacto de Sangue tem uma trama envolvente, bons diálogos, um roteiro muito bem montado e belas cenas de ação. Se os demais capítulos seguirem a qualidade do episódio piloto, é bem provável que teremos uma das melhores produções do ano.

Fabio Martins on InstagramFabio Martins on Twitter
Fabio Martins
Santista de nascimento, flamenguista de coração e paulistano por opção. Fã de cinema, música, HQ, games e cultura pop.