Noite de Trevas é sessão de terapia em papel

PBatman, Noite de Trevas, História Real, Vertigo, DC, DC Comics, Paul Dini, Eduardo Risso, Panini, capa dura, desenho, Batman: A série Animada, Tiny Toons, hq, gibi, quadrinho, crítica, leitura, resenha, Dimensão Geek,ode ser que você não lembre do nome Paul Dini, mas, se você está aqui, perambulando pela Dimensão Geek e está na casa dos 30 anos ou mais, é bem provável que tenha se divertido – e muito – com algumas de suas criações. Dini trabalha no departamento de animações da Warner Bros e esteve envolvido na produção dos Tiny Toons e da série animada do Batman. Sim, aquela mesma com o Batmóvel compridão, na qual o herói tem aquele característico queixo quadrado. Lembrou, né?

Acontece que, na década de 1990, Dini foi atacado covardemente por dois assaltantes saindo de um encontro. Na surra, o roteirista teve ossos da face quebrados e precisou passar por uma cirurgia. Em Noite de Trevas: uma história real do Batman, o próprio escritor leva essa história ao público contando com o apoio da arte maravilhosa de Eduardo Risso.

Na história, publicada pelo selo Vertigo, Paul Dini dialoga com os personagens que ajudava a dar vida nos desenhos – bem no estilo “Uma Cilada para Roger Rabbit”mostra como o Homem-Morcego e seus vilões foram parte fundamental para que ele superasse os traumas físicos e psicológicos deixados pelo incidente.

Mais do que isso, a trama se aprofunda na juventude dele para explicar, sobre sua própria ótica, os fatos que o levaram até essa situação. Escritor experiente, Dini aproveita os plot twists, as viradas de roteiro até para contar sua própria história. Então, quando você está ali se identificando cada vez mais com ele e imaginando o que aconteceria se passasse pelo mesmo drama, o autor te bombardeia com um monte de verdades difíceis de engolir e que poderiam, talvez, ter evitado aquela situação.

Noite de Trevas: uma história real do Batman é daqueles gibis que mexem com você. Te traz uma proximidade e empatia absurdas por saber que aquela situação aconteceu com um ser humano de verdade e ainda te faz olhar pra dentro. É uma história que levanta questionamentos sobre as suas ações, seus sucessos, seus fracassos e até que ponto outras pessoas têm influência nisso. É uma verdadeira sessão de terapia em 128 páginas, que vai agradar até quem nunca leu um gibi antes.

Ficha Técnica:

Título: Noite de Trevas: Uma História Real do Batman

Editora: Panini
Autores: Paul Dini (roteiro) e Eduardo Risso (arte)
Capa: dura
Lombada: quadrada
Páginas: 128
Formato: 27,6 x 18,4 cm
Lançamento: dezembro /2017

Carlos Bazela
Jornalista e leitor compulsivo, gosta de cerveja, café e chá preto não necessariamente nessa ordem. Fã de boas histórias, principalmente daquelas contadas por meio de desenhos e balões.