Lovecraft Country S01E01 | Sundown

Há uma cena enigmática em “Sundown”, primeiro capítulo de “Lovecraft Country”, nova série da HBO, produzida por Misha Green, Jordan Peele e J. J. Abrams. O casal de protagonistas Atticus Freeman (Jonathan Majors) e Letitia ‘Leti’ Lewis (Jurnee Smollett) com os olhares apavorados do perigo que enxergam logo a frente. Não, ainda não são os monstros do universo lovecraftiano que os deixam com medo. É o carro da polícia. É o homem branco que com o seu poder de “autoridade” é capaz de cometer as maiores barbaridades contra os negros. Ainda mais nos Estados Unidos dos anos 1950.

Em Sundown, o Atticus, um fã de literatura pulp e veterano da Guerra da Coreia, volta à sua Chicago natal em busca do pai, Montrose (Michael Kenneth Williams) desaparecido. Após recrutar seu tio George (Courtney B. Vance) e sua amiga de infância Letitia para acompanhá-lo, eles partem em direção à fictícia cidade de Ardham, para onde acreditam que Montrose pode ter ido à procura de informações sobre os ancestrais da falecida mãe de Atticus. Durante toda a viagem, o trio enfrenta ameaças, principalmente depois do pôr do sol.

Segregação racial

O título do episódio faz referência às “cidades do pôr do sol”, que foram criadas durante as terríveis as leis de Jim Crow, que segregou a população negra entre a Guerra Civil até a implantação das Lei dos Direitos Civis, em 1964. Essas cidades não permitiam a estadia de negros e até os anos 1960 a presença deles era permitida até o pôr do sol, que é exatamente a hora em que os monstros de Lovecraft aparecem em Sundown.

Quem assistiu ao filme Green Book, vencedor do prêmio principal do Oscar 2019, entende o perigo da profissão de tio George, que viajava pelo sul dos Estados Unidos, para escrever um guia com indicações de lugares que permitiam a estadia de viajantes negros, que sofriam com discriminação e violência dos brancos em estradas, hotéis e restaurantes. Ele, inclusive, tem problemas nos joelhos por causa de uma surra dada pelos monstros brancos que apareceram em seu caminho.

Neste primeiro episódio já dá pra perceber a forte influência das obras de Peele na série. Assim como em seus filmes, ele incomoda, gera tensão e prende a atenção do espectador do primeiro minuto até o grande clímax. Os terríveis monstros lovecraftianos, as referências com vampirismo fortalecem a série com o horror fantasioso. Mas ele ainda é fichinha perto do horror real que perseguiu e ainda persegue a população negra.

Fabio Martins on InstagramFabio Martins on Twitter
Fabio Martins
Santista de nascimento, flamenguista de coração e paulistano por opção. Fã de cinema, música, HQ, games e cultura pop.