Antes dos super-heróis, leia “Máscaras”

capa do encadernado capa dura Máscaras publicado no Brasil pela Mythos“Antes dos super-heróis, haviam as máscaras”. A frase de contracapa do encadernado publicado no Brasil pela Mythos resume muito bem o que o leitor vai encontrar ao abrir “Máscaras”. Em capa dura, o belo volume reúne as oito edições originais da minissérie publicada nos EUA pela Dynamite Comics – a mesma do ótimo O Último Fantasma.

Aqui, temos personagens que ficaram famosos nos anos 1930 e 1940 em pulps, histórias de suspense e mistério, que acabaram se tornando precursores dos super-heróis dos quadrinhos. O Sombra, a dupla Besouro Verde e Kato e Zorro são nomes bastante conhecidos mesmo de quem nunca tenha folheado um gibi. E ainda que o mesmo não aconteça com outros mascarados, como Terror Negro, Miss Fury, O Aranha, Lama Verde e Morcego negro, não é nada que comprometa o entendimento da trama.

Na história, escrita por Chris Roberson e ilustrada por Alex Ross e Dennis Calero, a Cidade de Nova York é governada por um regime totalitário. Toques de recolher e policiais truculentos de armadura são a resposta do “Partido da Justiça”, que foi democraticamente eleito pelo povo da cidade com a promessa de acabar com a criminalidade. Mas, logo que os excessos começam a surgir, se descobre que a ideia de justiça pregada pelo partido está mais para uma ditadura criminosa.

É então que os mascarados intervêm. Tidos como criminosos, os heróis são perseguidos por todos os lados e precisam aprender como trabalhar juntos, mesmo com códigos de ética conflitantes – o mais implacável é, sem dúvidas, O Sombra – para poder colocar ordem na cidade tomada e trazer à luz a verdadeira justiça, além do poder para o povo.

No decorrer da história, “Máscaras” revela a origem de alguns dos personagens ao mesmo tempo que não se preocupa em explicar quem são os outros. E isso não é necessariamente ruim, mesmo para um leitor novato, que acaba se sentindo como alguém que é salvo pelo bando e está tentando entender como a situação chegou nesse ponto e o que precisa ser feito a seguir.

Empolgante, a HQ da Mythos capricha nas reviravoltas, no carisma dos personagens e traz certo suspense. Mesmo com alguns pontos baixos e figuras que, hoje, parecem ser apenas versões noir de heróis mais famosos, “Máscaras” é uma ótima dose de diversão fora do mainstream de Marvel e DC, e instiga o leitor a procurar por gibis solo dos mascarados que aparecem na história para conhece-los melhor.

O único ponto negativo mesmo nesta edição brasileira é a encadernação. Embora o álbum em capa dura seja bonito e classudo, meu volume veio encadernado de cabeça para baixo. Nada que comprometa a leitura, mas que pode causar a ira de novos colecionadores mais fervorosos, afinal não é um gibi dos mais baratos. Mas, espero que eu tenha sido um dos poucos “sorteados” a passar por isso.

Ficha Técnica:
Título: Máscaras
Editora: Mythos
Autores: Chris Roberson (roteiro), Alex Ross e Dennis Calero (arte)
Capa: dura
Lombada: quadrada
Páginas: 408
Formato: 26,6 x 17,4 cm
Lançamento: abril / 2015

Carlos Bazela
Jornalista e leitor compulsivo, gosta de cerveja, café e chá preto não necessariamente nessa ordem. Fã de boas histórias, principalmente daquelas contadas por meio de desenhos e balões.